quinta-feira , 28 maio 2020
Meia RIO 2020 topo

Publicidade

Ínicio / Videos / BlaBlaBlaRun / A Elite Da Corrida de São Silvestre 2019

A Elite Da Corrida de São Silvestre 2019

 

Brasileiros confiantes para a

95ª Corrida de São Silvestre

Corredores nacionais esperam bom desempenho nesta terça-feira

 São Paulo (SP) – Assim como africanos, os representantes do Brasil também estão confiantes para a 95ª Corrida Internacional de São Silvestre, que acontece nesta terça-feira, dia 31, a partir das 7h25min. Os principais nomes do país na atualidade estarão tentando recuperar o topo do pódio da prova, o que não acontece desde 2010 no masculino, com Marílson Gomes, e 2006 no feminino, com Lucélia Peres. Os competidores conversaram com jornalistas na manhã desta segunda e todos demonstraram estar preparados para esse desafio.

Daniel Chaves da Silva, top 15 na Maratona de Londres deste ano e qualificado para a distância nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020; Wellington Bezerra, vice na Maratona de São Paulo 2018 e 18º na Maratona de Londres (19); Ederson Pereira, campeão Pan-Americano dos 10 mil em Lima (2019)  e vencedor da Volta da Pampulha (19); e Tatiele de Carvalho, cinco vezes campeã do Troféu Brasil e quinta na Meia Maratona de Buenos Aires, são os destaques nacionais da 95ª Corrida Internacional de São Silvestre.

Para Ederson, que atravessa uma temporada para lá de positiva, o importante será começar bem. “Estratégia é fazer boa largada e ficar ali no pelotão da frente. Não deixar os africanos desgarrarem. Provavelmente estará calor e isso deve emparelhar a disputa”, disse.

Daniel, por sua vez, destacou a condição de favorito. “A expectativa é sempre alta. São Silvestre é alto nível em tudo: preparação, disputas e expectativas. Tenho uma certa responsabilidade nas costas, por ter me classificado para a maratona em Tóquio 2020, mas também é um orgulho para mim e espero representar bem o Brasil”, enfatizou.

Já Wellington aposta no calor. “Tenho treinado muito, especialmente as subidas, basicamente 99% do meu treino. Faço muito o trabalho de força  em rampas. Estou me surpreendendo nas provas pelo Brasil. A minha expectativa é correr na casa dos 45min20s / 46min10s para tentar ficar na briga. Tem outro fator que pode ajudar que é o calor, então se tiver quente, melhor. Sou pernambucano e estou acostumado”, falou animado o atleta.

Tatiele irá para sua nona participação na prova “Estou muito feliz. Foi um ano muito legal para mim. Essa é minha nona São Silvestre. E é sempre uma alegria imensa encerrar o ano participando dessa competição. Estou ansiosa e animada. É sempre bom estar entre as melhores atletas do país.  A prova fica mais forte a cada ano e vou fazer o meu melhor. Treinei bastante e espero que seja suficiente para estar no pódio e quem sabe para superar as africanas”, contou. 

 

Força latina

 A coletiva também reuniu dois outros destaques latinos. O equatoriano Byron Piedra, campeão sul-americano dos 10 mil metros, e a argentina Diana Orcampo, campeã da Maratona de Buenos Aires em 2019. Ambos também estão com boas perspectivas para a corrida.

O equatoriano Byron Piedra também está motivado para trazer o título para a América do Sul. E, ao ser perguntado sobre a estratégia, disse que a intenção é correr forte, desde o começo.  “Essa é uma grande prova. Quero muito estar no pódio. Espero correr em um ritmo forte e rápido, desde o começo e ter força nas pernas para a subida da Brigadeiro. Mas, quero desfrutar a disputa e aproveitar o percurso”, falou o atleta bronze do Equador, e campeão sul-americano dos 10 mil metros.     

 Diana fará sua segunda São Silvestre, tendo terminado na 11ª posição em 2018. “Gosto muito de correr aqui. Tive um ano bem positivo e quero melhorar meu tempo e estar entre as primeiras colocadas”, disse.

 

A programação no dia 31 começará às 7h25min, com a largada da categoria Cadeirantes. Em seguida, às 7h40min, será a vez da Elite feminina, ficando para as 8h05min a Elite masculina, Pelotão C, Cadeirantes com Guia e Pelotão Geral.

 A infraestrutura do evento é dimensionada para o número oficial de inscritos, não contemplando serviços a atletas sem inscrição (“pipocas”). Como consta em regulamento, não haverá serviços extras e hidratação excedente para atletas sem inscrição.

A 95ª Corrida Internacional de São Silvestre é uma propriedade da Fundação Cásper Líbero/FCL, realização do site Gazeta Esportiva, com transmissão da TV Gazeta e da TV Globo. Apoio especial do Governo do Estado de São Paulo e da Prefeitura da Cidade de São Paulo. A supervisão técnica é da World Athletics (IAAF), CBAt, FPA e AIMS e a organização técnica da Yescom.

MBraga

95ª Corrida de São Silvestre:

estrangeiros chegam animados

Alguns dos favoritos ao topo do pódio conversaram com a imprensa neste domingo

 São Paulo (SP) – A 95ª edição da Corrida Internacional de São Silvestre, que acontecerá nesta terça-feira, dia 31, reunirá alguns dos melhores nomes das disputas de rua do mundo. A prova tem tudo para ser uma das mais equilibradas e fortes dos últimos anos. E, se depender dos destaques confirmados, tem tudo para ratificar essa condição e empolgar a torcida ao longo dos 15 quilômetros.  Neste domingo, 29, alguns dos principais favoritos ao topo da pódio participaram de coletiva com a Imprensa e demostraram estar bem animados e preparados.

Os quenianos Brigid Kosgei, recordista mundial da maratona, Edwin Rotich, bicampeão da São Silvestre (2012 e 20130), Pauline Kamulu. bronze no mundial de meia maratona em 2019, Sheila Chelangat, vencedora de quatro provas de 10k na temporada, e Titus Ekiru, campeão da Maratona de Milão (19), e o etíope naturalizado pelo Bahrein, Dawit Admassu, bicampeão da São Silvestre (2014 e 2017), participaram a coletiva e falaram um pouco sobre a expectativa.

Uma das estrelas do evento, qualificada como a atleta Platinum e recordista mundial da maratona, Brigid fará sua estreia na São Silvestre. “Será minha primeira vez aqui e estou bastante feliz com isso. A umidade está elevada, mas espero fazer uma boa prova, sem me preocupar com um lugar no pódio”, destacou a atleta.

Dawit, por sua vez, repetiu a simpatia de sempre e disse estar feliz por mais uma participação no Brasil. “Estou pronto e espero que isso seja o suficiente para ter um bom desempenho. Tenho um carinho por esta corrida, que sempre me recebeu bem. Tive um bom ano e quero terminar da melhor forma”, declarou o atleta, qualificado como Prata.

Outro bicampeão em São Paulo, Rotich vai pela mesma linha. “Conheço bem esta prova e sei de suas dificuldades, que aumentam com a alta umidade. Essa experiência é muito importante e poderá me ajudar no dia 31. Estou animado e darei o máximo para terminar bem”, disse o queniano, da categoria Bronze.

A programação no dia 31 começará às 7h25min, com a largada da categoria Cadeirantes. Em seguida, às 7h40min, será a vez da Elite feminina, ficando para as 8h05min a Elite masculina, Pelotão C, Cadeirantes com Guia e Pelotão Geral.

MBraga

Sobre Antonio Colucci

Um corredor que escreve, 'RunPorter' e Pai do Diego. Correndo desde 2004; Escrevendo desde 2007; Pai do Diego desde 2008; Maratonista desde 2009.

Veja também

Corre Junto Brasil

BLOG DO COLUCCI Em tempos de PANDEMIA, a Olympikus abre uma oportunidade para os brasileiros …

Concorra inscrições de provas, camisetas e brindes.

Cadastre-se na nossa newsletter e saiba de tudo .

Obrigado! Foi enviado um email de confirmação para você.