domingo , 18 novembro 2018
Estações Verão 2018 topo

Publicidade

Ínicio / Blog do Colucci / XXXVI Volta ao Cristo Poços de Caldas

XXXVI Volta ao Cristo Poços de Caldas

BLOG DO COLUCCI

Pelo sétimo ano consecutivo estive na aprazível cidade mineira de Poços de Caldas para participar da tradicionalíssima e principal corrida da região, a Volta ao Cristo em sua 36ª edição.

A corrida consiste em sair em frente do Estádio municipal, o Ronaldão, pelas planas avenidas da cidade rumo ao centro e depois encarar a subida da Serra de São Domingos rumo ao Cristo Redentor, uma subida dura de 4 kms pela estrada hoje asfaltada no meio da natureza. Após passar pelo Cristo começa a aventura da descida de 4,5kms sendo metade em estrada de terra, pedras, lama e a metade final de asfalto rumo ao estádio onde é registrada a chegada na volta do campo de futebol.

A primeira vez que fui, a prova tinha menos de mil participantes e foi crescendo gradativamente até chegar nessa edição com o limite de 2.000 inscritos.

O desafio é duro para todos os mortais que se aventuram completar, mas tem ainda uma grande disputa entre os atletas de elite pela premiação em dinheiro e pelos atletas amadores mais dedicados pela premiação na faixa etária com pódio e medalhão. A categoria morador de Poços de Caldas é outro destaque e vem aumentando a cada ano, muito bom ver a cidade abraçando a prova e agora torcendo para seus amigos e moradores.

Essa prova ja virou tradição no meu calendário. A cidade é muito acolhedora, os moradores são muito cordiais e super receptivos, a energia é muito boa e os organizadores da corrida são muito dedicados e sempre preocupados em melhorar mais a prova prestigiando os atletas. Não tem como não ir e não ficar encantado com as histórias desses 36 anos de Volta.

Quem me levou e apresentou a prova em 2012 foi o amigo Vicent Sobrinho que completou esse ano sua 19ª participação consecutiva na prova com direito a pódio na categoria. Ele tenta me convencer a subir a Serra sem andar, um dia quem sabe eu animo, ainda não foi dessa vez.

Meu companheiro de viagem esse ano e em alguns dos outros foi o amigo e fotógrafo Tião Moreira, que esteve presente em TODAS as 36 edições da prova, as primeiras correndo e disputando um lugar no pódio e depois todas as outras fotografando e registrando do primeiro ao último colocado. Conversar com o Tião sobre essa prova é muito melhor, masi divertido e muito mais produtivo que qualquer pesquisa no google, a memória é incrível e os detalhes impressionantes. Tião já foi homenageado e todo ano é lembrado na locução da prova pelo Lelo, um dos idealizadores e responsável pela corrida junto com o  Cassaro que além de organizar os bastidores acompanha de moto no percurso para que tudo funcione perfeitamente.

Confesso que esse início de ano a correria era tanta que não estava muito animado em encarar a corrida, com treino já é um desafio enorme, sem treinos e na correria o grau de dificuldade aumenta, mas ao lembrar do clima, da recepção, da cidade, da quantidade de amigos que vão para Poços de Caldas para começar o ano abençoado pelo Cristo não dava para deixar de ir e como sempre foi sensacional.

O percurso tem sido o mesmo desde minha primeira vez, ele já teve 15km, já começou e terminou em outros pontos, mas sempre subiu, deu a volta no Cristo e desceu pelo lado oposto, o asfalto que foi cobrindo a estrada de terra com o passar dos anos e nos dois últimos anos são só 2 kms de terra, pedra, lama no início da descida logo após o Cristo.

Nosso leitor e agora amigo Wagner Gerlach se denomina como um dos “jurássicos das corridas” participou de todas edições da Volta entre 1989 e 1998 e nos mandou algumas fotos de como era o percurso de terra, ele nos conta que a largada era na Igreja Matriz de Poços e a chegada no centro, com 200 atletas largando e encarando a subida logo após 500 metros de prova, e com 5 kms depois do fim da descida para completar os 15kms do percurso. Ele lembra que o Sr Gonçalo nessa época já ficava no fim da subida saudando os corredores. Obrigado Wagner por nos contar um pouco dessa história, esperamos seu retorno em breve nas corridas e quem sabe em 2019 nos encontramos na 37ª Volta ao Cristo.

Fotos da Serra de São Domingos na Volta ao Cristo na década de 1980/1990 gentilmente cedidas pelo corredor "jurássico"…

Posted by SempreCorrendooficial on Tuesday, January 30, 2018

 

Sr Gonçalo, o ex-combatente esse ano não esteve presente na prova, e sua ausência foi muito sentida pelos corredores veteranos e pelos novatos que sempre viram os vídeos, fotos ou ouviram falar e dessa vez ninguém pode encontrá-lo. O nosso querido incentivador da Serra de São Domingos foi internado na sexta-feira véspera da prova com pneumonia, uma triste notícia para ele que já se preparava para mais uma Volta ao Cristo e para os corredores que ficaram sem aquele apoio tão importante para a chegada ao Cristo.

Desejamos a melhor recuperação para o Sr Gonçalo e que possamos nos ver em 2019 na 37ª Volta ao Cristo.

 

Seu Gonçalo em 2013

 
  Inscreva-se no Canal SempreCorrendo

em http://youtube.com/semprecorrendo

 

Seu Gonçalo em 2017 

A minha prova esse ano foi ótima, eu não esperava muito e logo cedo com o tempo nublado e ameaça de chuva fui obrigado a trocar de camiseta por uma de manga cumprida, afinal na subida do morro o frio aparece até em dias ensolarados, e para completar o kit frio ressuscitei a boa e velha toca spider e ela foi a responsável por uma das minhas melhores Volta ao Cristo, sempre registrando tudo e conversando com os outros corredores e sendo incentivado pelo público caldense que acompanhava a passagem dos atletas, todos chamavam pelo Homem Aranha e essa energia somada a energia e beleza da cidade fez os kms passarem com mais desenvoltura, muitos imagens lindas foram registradas, muitas risadas no percurso e a companhia dos cachorros, são muitos e todos muito parceiros dos corredores, esse ano tinha até um meio manco que fez o percurso todo somente com três pernas e todos eles com velocidade alucinante acompanhando os atletas, mais um atrativo para quem gosta de cachorro e de corrida. A nota ruim foi para mim, Eu, como principiante em corridas amarrei mal o cadarço do tênis e tive que parar duas vezes na descida, a segunda no pé esquerdo já no km 14,8 deixou uma lembrança ardida no meu calcanhar. Vou aprender a amarrar com mais força para descidas alucinantes.

Esse ano além da ausência do Sr. Gonçalo no fim da subida não tivemos o Tião fotografando de moto, mas ele fez grandes fotos em pontos estratégicos da prova, ficaram fantásticas e para completar quase que não dava para ver o Cristo devido a neblina que cobria o morro, mais um espetáculo que a corrida proporciona, correr entre as nuvens.

Após a prova recebemos uma linda medalha em homenagem ao Sr Olivino Martins Alvarenga, falecido em 2017, o idealizador da Volta ao Cristo e o kit lanche com as frutas e águas na saclinha de rede de laranja com laranjas ,é claro, outro atrativo que deixa os corredores desesperados procurando uma faquinha para saborear a laranja.

Esse ano a prova largou meia hora mais cedo, às 08:30, atrapalhando um pouco o café da manhã dos turistas corredores e dos hotéis da cidade que precisaram começar mais cedo, e para aqueles que chegam no domingo direto para a largada, Quanto ao clima na subida e na chegada em nenhum dos anos que participei largando às 09:00 teve alguma reclamação por conta de calor. Essa data do último domingo de Janeiro tem sempre um clima muito bacana em meio as chuvas de verão.

No sábado, na retirada do kit, alguns estreantes na prova comentaram que estavam lá depois de ter visto aqui no Sempre Correndo sobre a prova, e no domingo após a prova, a corredora de Rio Claro e agora amiga Selma Joanoni veio agradecer pelas dicas e dizer que estava no segundo ano de Volta ao Cristo depois de ler aqui e ver os vídeos da prova. Fico muito feliz em saber que de alguma forma estou ajudando. Isso é o que mantém vivo o SempreCorrendo e o Colucci nas redes “mentirosas” sociais. Obrigado!

Obrigado Poços de Caldas por mais uma incrível Volta ao Cristo, agora vai começar oficialmente o ano de 2018.

Nos vemos em 2019, no último domingo de janeiro, quem sabe subindo o morro sem andar, quem sabe.

Confira as fotos e sinta km a km como foi a

XXXVI Volta ao Cristo de Poços de Caldas

Posted by SempreCorrendooficial on Monday, January 29, 2018

CADASTRE-SE em SempreCorrendo.com.br

AVISE-ME das NOVIDADES

DICA PARA ECONOMIZAR

FISIOTERAPIA ESPORTIVA

 

Em São Paulo, com duas unidades, em Moema(atrás do shopping Ibirapuera) e em Santana.

Ligue e confira essa PROMOÇÃO

Marque uma consulta e conheça a Fisionoesporte

Moema:  11 2495-8250 / 97273-6960

Santana: 11 2366-5037 / 98944-8553

Toda a linha TomTom com 10 % de desconto

em www.lojatomtom.com.br

CÓDIGO : COLUCCI_TT10

Acesse e CONFIRA!!!

 

 

 

 
  Inscreva-se no Canal SempreCorrendo

em http://youtube.com/semprecorrendo

 

LEIA TAMBÉM:

35ª Volta ao Cristo de Poços de Caldas/17

SempreCorrendo.com.br

 

Sobre Antonio Colucci

Um corredor que escreve, 'RunPorter' e Pai do Diego. Correndo desde 2004; Escrevendo desde 2007; Pai do Diego desde 2008; Maratonista desde 2009.

Veja também

Asics Golden Run 2018 – Brasília

Estivemos em Brasília nos 21km da Asics Golden Run, a corrida pelo ouro nessa etapa …

Concorra inscrições de provas, camisetas e brindes.

Cadastre-se na nossa newsletter e saiba de tudo .

Obrigado! Foi enviado um email de confirmação para você.