sábado , 21 setembro 2019
Maratona Sorocaba topo

Publicidade

Ínicio / Blog do Colucci / Breaking2 Nike – verdade ou mentira?

Breaking2 Nike – verdade ou mentira?

Foi na madrugada de sábado aqui no Brasil, amanhecer de Monza, na Itália que aconteceu um evento cinematográfico com corredores velozes e resistentes.

Um espetáculo para tirar o sono de qualquer pessoa, até de corredores que estariam competindo na manhã seguinte.

A transmissão pela internet com qualidade absurda de boa, a organização simplesmente perfeita, um show de imagens e velocidade sobre tênis.

Tudo preparado para a obtenção de inacreditável marca de Sub 2 horas na distância da Maratona.

Realmente, um show digno de Hollywood. Uma aula de marketing em rede mundial com direito a todos os detalhes minuciosamente preparados. Nada foi esquecido.

O mundo parou para assistir, pelo menos o mundo que corre, o mundo que gosta de corrida, o mundo que se interessa pelo esporte corrida.

TODOS sabiam que qualquer que fosse o resultado, esse não seria homologado, não seria válido. A corrida foi toda planejada para obter o resultado que NADA VALERIA em termos de corrida oficial. Uma verdadeira armação anunciada, um “produto fake” em termos de maratona, em termos de competição, em termos de corrida.

Se o mundo inteiro sabia que era FAKE, que era armado, que não valeria nada se desse certo, POR QUE o mundo parou para assistir?

A curiosidade, a torcida a favor de novos recordes, a torcida contra para ver o espetáculo “micar”, a possibilidade de acompanhar um momento histórico, e principalmente assistir seres de outro planeta voando sobre a pista sem motores, somente com a velocidade do movimento dos pés fez o planeta parar por rapidíssimas 02 horas e míseros 25 segundos.

Se a corrida teve realmente a distância da maratona não dá para confirmar, se esses 25 segundos foram deixados para trás propositalmente para que se faça uma segunda tentativa com ainda mais divulgação também não dá para saber, MAS que o espetáculo foi digno de cinema americano, isso não deixa dúvida.

Carro elétrico cortando o vento e carregando o relógio, linha no chão mostrando o local que os marcadores de ritmo deveriam acompanhar, marcadores de ritmo em formação de esquadrilha da fumaça com revezamento sincronizado a cada volta, hidratação especial, tênis especialmente desenvolvido para melhorar a impulsão e retorno de energia com mola no solado, atletas em treinamento por meses, um autódromo na época mais propícia para um clima favorável, todas as variáveis devidamente pensadas e estudadas, atletas comentando cada passada, público exclusivo de convidados previamente selecionados, muito mistério e muita propaganda.

Assim foi feita a corrida que não vale como corrida e que certamente será lembrada e comentada pela eternidade como a primeira vez que o ser humano tentou voar sem sair do chão na distância(anunciada) de 42.195metros  em menos de 2 horas.

Foi realmente espetacular, tudo muito bem treinado, tudo muito bem realizado com muitos coadjuvantes e uma estrela maior, Eliud Kipchoge, o homem dos 26 segundos acima das duas horas.

Particularmente, eu acredito que o objetivo foi alcançado, que era para chegar perto das DUAS horas, não superar.

Criar a expectativa para a segunda tentativa. Afinal, todo O MUNDO sabia que no km 40 a projeção indicava 02:00:19, será que com tanta gente em volta e com tudo tão preparado para superar a marca NINGUÉM avisou o Kipchoge que eram somente 19″ que precisavam ser ajustados nos últimos 02 kms e 195 metros?

E outra, Kipchoge chegou acelerando em uma arrancada espetacular, mas terminou com aparência de que poderia ter mais alguns metros ou kms que ele aguentaria, logo, esses 26 segundos aparentemente poderiam sem exterminados, ou Kipchoge poderia ter chegado mais extenuado.

Em um mundo onde os fakes estão sendo mais importantes que a realidade, só nos resta esperar pela continuação e aplaudir se for bem realizada.

Qualquer que seja a resposta, o espetáculo foi muito bonito, a mega produção hollywoodiana é digna de um Oscar e agora fica a pergunta:

  • QUANDO será o SEGUNDO CAPÍTULO dessa saga?

Parabéns Nike

e todos os envolvidos pelo histórico dia 06/05/2017 em Monza.

O último recordista mundial NÃO OFICIAL da Maratona, o queniano Geoffrey Mutai com 02:03:02 na Maratona de Boston 2011 esteve no Brasil com a sua patrocinadora adidas, correu a Meia Maratona do Rio de Janeiro 2013 em incríveis 59:58 e foi muito simpático com os brasileiros, treinando, tirando fotos, dando autógrafos e curtiu muito estar no Brasil.

Fica a sugestão para a Nike de trazer o Kipchoge ao Brasil para passear, correr, tirar fotos, contar história ou ganhar alguma corrida por aqui.

Nós, corredores brasileiros agradeceríamos muito uma ação como essa.

* tenho uma camiseta de Boston autografada pelo Mutai, aceito de presente uma Breaking2 de Monza autografada pelo Kipchoge, mesmo não tendo estado com ele.

NIKE CELEBRA RESULTADOS DO BREAKING2

Eliud Kipchoge, Zersenay Tadese e Lelisa Desisa perseguiram a história hoje. Foi exatamente isso o que aconteceu.

Nesse sábado, 6 de maio, às 5:45, em Monza, Itália, Eliud Kipchoge, Zersenay Tadese e Lelisa Desisa fizeram suas valentes tentativas para quebrar a barreira de duas horas da maratona. Kipchoge terminou com o tempo de 2:00:25, 2:32 mais rápido que o recorde mundial atual e 2:40 mais rápido do que a sua melhor marca pessoal de 2:03:05. Tadese chegou em 2:06:51, batendo sua melhor marca por 3:50. Desisa cruzou a linha com o tempo de 2:14:10.

“Eu já participei de muitas corridas na minha carreira na Nike. Eu vi a magia das sapatilhas douradas e fatos rápidos. Eu vi atletas icônicos deixarem tudo de si na pista, mas eu nunca vi nada parecido com o que vimos hoje”, disse Mark Parker, CEO e presidente mundial da marca Nike.

“Hoje, milhões de pessoas em todo o mundo assistiram a história da corrida sendo escrita. No Breaking2, Eliud Kipchoge correu 26,2 milhas mais rápido do que qualquer ser humano havia corrido até então. Com um tempo de 2 horas e 25 segundos, isso é dramaticamente mais rápido do que o recorde mundial”, acrescenta Mark Parker.

 “Essa conquista representa mais do que uma corrida. É um momento de inspiração global que incentivará cada atleta, em cada comunidade, a empurrar os limites do seu potencial. Gostaria de parabenizar pessoalmente os atletas do Breaking2 por esse feito extraordinário”, conclui Mark Parker.

Assista à tentativa

Você pode assistir a emocionante corrida na página do Breaking2 no Facebook por até uma semana após o fim do evento.

Fique de olho no documentário

A poderosa jornada do programa Breaking2 conclui ainda neste verão um documentário de longa-metragem produzido em parceria com a National Geographic.

Assessoria Nike do Brasil

Fotos: Nike/Divulgação

FIQUE LIGADO

CADASTRE-SE em SempreCorrendo.com.br

AVISE-ME das NOVIDADES

SempreCorrendo.com.br

Sobre Antonio Colucci

Um corredor que escreve, 'RunPorter' e Pai do Diego. Correndo desde 2004; Escrevendo desde 2007; Pai do Diego desde 2008; Maratonista desde 2009.

Veja também

Corrida com balada, Sorteio e Cupom de desconto

No dia 14 de Setembro de 2019, os embalos de sábado a noite serão no …

Um comentário

  1. Kipchoge é um monstro. Ótima Matéria Colucci. Realmente foi uma produção digna de cinema, onde o corpo humano foi capaz de correr em uma tão grande velocidade nunca antes tentada em 42.195mts. foi D+

Concorra inscrições de provas, camisetas e brindes.

Cadastre-se na nossa newsletter e saiba de tudo .

Obrigado! Foi enviado um email de confirmação para você.