segunda-feira , 24 junho 2019
Meia Maratona do Rio 2019 topo

Publicidade

Ínicio / Corridas / Corrida de Rua / 10 km / Tribuna FM – Unilus 2019 – Saiba mais…

Tribuna FM – Unilus 2019 – Saiba mais…

Amanhã acontecerá a 34ª edição da mais rápida prova de 10kms do Brasil, em Santos, os corredores irão em busca de melhores marcas nos 10Kms Tribuna FM-Unilus.

Na Elite, os brasileiros são esperança de vitória com os melhores atletas do país enfrentando os africanos, e para os amadores terá ação da Droga Raia antes da largada medindo a pressão de todos os interessados.

Nos vemos lá.

SempreCorrendo

Use #SempreCorrendo nas suas postagens.

CURTA facebook.com/SempreCorrendo

 

Droga Raia promove medição de pressão para os participantes do

34º 10 KM Tribuna FM-Unilus

REDE DE DROGARIAS TERÁ ESPAÇO NA

PRAÇA JOSÉ BONIFÁCIO ANTES DA LARGADA DA PROVA

Tradicional ponto de encontro dos pelotões, a Praça José Bonifácio terá uma atração a mais neste domingo (19), antes da largada do 34º 10 KM Tribuna FM-Unilus. A Droga Raia promoverá a medição de pressão arterial a todos os participantes da prova, na tenda montada no local. Serão 30 pessoas trabalhando na ação para realizar a aferição e dar orientações. A iniciativa tem início às 7 horas e visa evidenciar a preocupação com a saúde dos atletas inscritos.

O local para a iniciativa em prol da saúde e do bem-estar dos participantes da prova foi escolhido estrategicamente, pela grande concentração de pessoas. A escadaria do Palácio da Justiça é o cenário preferido para as fotos da maioria dos grupos uniformizados formados por empresas, academias e associações. Um momento de descontração e confraternização antes da atividade física que virá pela frente.

Uma das líderes de mercado, a Droga Raia conta com 33 lojas na Baixada Santista, sendo 14 filiais em Santos, e faz parte do Grupo RD, com mais de 1.400 unidades no Brasil. “Os clientes da Droga Raia sabem que em nossas lojas vão encontrar não só medicamentos como saúde e bem-estar. A ideia do patrocínio a este tradicional evento em Santos veio em um momento especial, pois evidencia o propósito da empresa, que é cuidar das pessoas em todos os momentos da sua vida”, fala o diretor de marketing da RD, Vitor Bertoncini.


  Assine o Canal SempreCorrendo no Youtube

 em http://youtube.com/semprecorrendo

 

Chegou o dia da grande festa do 34º 10 KM Tribuna FM-Unilus

Chegou o dia da grande festa nas de Santos, com o 34º 10 KM Tribuna FM-Unilus. Com 20 mil inscritos, a segunda maior corrida de rua do País promete muita emoção, seja na disputa entre africanos e brasileiros, evidenciada nas duas últimas décadas ou na animação dos participantes amadores, sobretudo nos pelotões, os grandes grupos uniformizados e tradição no evento.

Entre corredores e caminhantes, a prova terá representantes de quase 300 cidades, de dez estados, além de seis estrangeiros, entre eles os favoritos concorrentes da África, que já garantiram 24 vitórias entre homens e mulheres, do ano 2000 para cá, incluindo os recordes de Maxwell Kortek Rotich, de Uganda, no ano passado, em incríveis 27 minutos e 22 segundos, e da queniana Paskalia Chepkorir Kipkoech, em 2012, com 30min57s.

Outra grande atração é o apoio popular nas ruas, principalmente na reta final, na torcida pelos atletas. Para aumentar a festa, três atrações musicais no percurso. O DJ Xande estará logo no KM 1,5 e depois de todos passarem, seguirá o último da prova, garantindo que ele siga animado.

No KM 4, na Avenida Francisco Glicério com o Canal 3, o DJ Big será o responsável pelo playlist agitado, com os locutores da Tri FM e as Tribunetes, e no KM 8, na Avenida da praia com o Canal 5, o palco terá a animação da bateria da Escola de Samba da Vila Mathias, mantendo o pessoal no ritmo para a reta final.

Para quem não puder ir às ruas, o evento será transmitido ao vivo pela internet, pelo site atribuna.com.br e pelo Facebook do Grupo Tribuna, facebook.com/grupo.tribuna/. A transmissão será interativa, com a participação dos espectadores via mensagem, com a narração de Eduardo Silva e Antonio Marcos. Os internautas também podem acompanhar a cobertura dos bastidores da competição pelos Stories do Instagram da Tri FM, o instagram.com/radiotrifm/.

A prova terá início no Centro, na Rua João Pessoa, e a chegada na Praia do Gonzaga, junto à Praça das Bandeiras. A primeira largada será às 7h50, com os cadeirantes competidores, cadeirantes com um condutor, deficientes físicos e visuais e o Pelotão da Igualdade. A elite A feminina começa a correr às 7h58; a elite A masculina, a elite B (homens e mulheres) e o Pelotão Premium, às 8h13; e os amadores às 8h15. Na sequência, às 8h35, o segundo pelotão dos amadores, e fechando, 8h55, o terceiro pelotão de amadores, cadeirantes com um ou múltiplos condutores e caminhantes.

Já pensou correr em Manaus, e conhecer o paraíso ecológico do mundo?      ACESSE!!!

CURTA facebook.com/SempreCorrendo

 


  Assine o Canal SempreCorrendo no Youtube

 em http://youtube.com/semprecorrendo

 

Brasileiros querem fazer frente aos africanos no 34º 10 KM Tribuna FM-Unilus

OLÍMPICOS TATIELE DE CARVALHO E ALTOBELI DA SILVA SÃO DESTAQUES

DO BRASIL, QUE NÃO TEM UMA ‘DOBRADINHA’ NA CORRIDA DESDE 2003

Depois de 16 anos o Brasil pode voltar a ter uma ‘dobradinha’ no lugar mais alto do pódio no 34º 10 KM Tribuna FM-Unilus, a segunda maior corrida de rua do País, que será disputada neste domingo (19), em Santos, reunindo 20 mil inscritos. Essa é a expectativa de dois dos principais corredores do País e que já garantiram grandes resultados na prova, Tatiele Roberta de Carvalho, campeã em 2017, e Altobeli Santos da Silva, vice em 2017 e quarto no ano passado.

A última vez que dois brasileiros dividiram o lugar mais alto do pódio foi em 2003, com o primeiro dos seis títulos de Marilson Gomes dos Santos e a tetracampeã Ednalva Lauriano, a Pretinha. Neste ano, os dois atletas chegam confiantes para a festa verde e amarela. Representantes brasileiros na Olimpíada Rio 2016 e já em novo ciclo olímpico para Tóquio 2020, Tatiele e Altobeli não escondem as boas expectativas.

Atleta dos 10 mil metros na Olimpíada, Tatiele confia no retrospecto de ter quebrado a hegemonia africana, depois de oito vitórias seguidas. “A expectativa é bem legal. Vou correr como a última brasileira a vencer em Santos. Todas as meninas que estão na disputa têm o mesmo objetivo: vencer e eu sou uma delas”, diz. “Venho de bons resultados na pista e na rua e isso me deixa muito motivada a fazer uma grande prova, afinal de contas é corrida de 10 km mais rápida da América Latina e temos de aproveitar, pois é no nosso País”, destaca.

Ela lembra com carinho da vitória em 2017 e fala da importância de correr em Santos. “Nossa, era um sonho vencer os 10 KM Tribuna FM-Unilus e continua sendo vencer novamente. Que Deus possa me conceder essa felicidade mais uma vez. Essa é mais do que uma prova, é uma oportunidade de imagem, sem contar a organização, afinal são 20 mil pessoas correndo”, diz a atleta de 29 anos, que tem uma grande relação com a prova.

Sua estreia foi em 2009, ainda como uma promessa das corridas e surpreendeu com um oitavo lugar e logo em 2012 foi a quarta colocada. “Na primeira vez em Santos eu era uma ilustre desconhecida. Na verdade, cheguei pedindo autógrafos, pois parte daquelas que eu admirava estava ali. Foi sensacional chegar entre as top 10”, recorda a atleta, também citando a possibilidade de uma nova participação olímpica. “Estar uma vez nos Jogos Olímpicos é maravilhoso, agora duas vezes é fantástico e estou trabalhando duro todos os dias para ter essa honra novamente”,

Entre os homens, Altobeli tem uma missão ainda mais importante. Nos últimos 20 anos, só um brasileiro chegou no lugar mais alto do pódio, Marilson Gomes dos Santos, sendo a última conquista em 2011. “Espero chegar melhor do que os outros anos e possa brigar para ganhar a prova. Acredito que o Brasil pode brigar com os africanos”, crava o finalista dos 3 mil metros com obstáculos na Rio 2016, prova que ainda é seu foco, apesar de sempre se destacar nas ruas.

“Meu foco continua a pista. Na verdade, não estou treinando para correr 10 km, não dá tempo, pois a meta são os Jogos Pan-Americanos, Sul-Americano e Mundial, competições que podem me levar para os Jogos de Tóquio. Treino específico para rua só a partir de 2012, quando eu subir para correr provas mais longas como maratona”, revela.

Apesar de estar voltado para a pista, ele adianta que a preparação acaba ajudando nas corridas de rua. “Porque consigo fazer uma boa passagem na primeira metade da prova sem sofrer tanto, mesmo sem um treino específico para 10 km”, diz o atleta, elogiando a presença do grande público no percurso em Santos. “Motiva e contagia. Eu gosto muito e corro melhor quando tem torcida”, revela.

Outro nome forte do Brasil, que pode fazer bonito, é Giovani dos Santos, que ano passado foi o terceiro colocado. Os rivais africanos está o casal de quenianos, Nicolas Kiptoo Kosgei e Esther Chesang Kakuri. O representante masculino corre como o atual campeão da Volta da Pampulha e da Maratona de Curitiba, enquanto no feminino, ela foi quarta na última São Silvestre, vitoriosa no XXII Troféu Cidade de São Paulo em janeiro e vice em Santos em 2016. Também aparecem como cotados Mejam Reginald Lucian, da Tânzania, Sendeku Alelgn Amogne, da Etiópia e Philip Kiptoo, de Uganda.

A prova terá a primeira largada às 7h50, com os cadeirantes competidores, cadeirantes com um condutor, deficientes físicos e visuais e o Pelotão da Igualdade. A elite A feminina começa a correr às 7h58; a elite A masculina, a elite B (homens e mulheres) e o Pelotão Premium, às 8h13; e os amadores às 8h15. Na sequência, às 8h35, o segundo pelotão dos amadores, e fechando, 8h55, o terceiro pelotão de amadores, cadeirantes com um ou múltiplos condutores e caminhantes.

KIT – A entrega dos kits dos atletas segue neste sábado, das 9 às 18 horas, na Academia Unilus, à Rua 28 de setembro, 233, no bairro do Macuco, em Santos. Os organizadores alertam que não serão entregues materiais no domingo, em hipótese alguma, com exceção das categorias especiais (cadeirantes com ou sem condutores que largam às 7h50 pela Rua Dom Pedro II, deficientes físicos e visuais).

Percurso mais rápido do Brasil ajuda a garantir marcas pessoais

Conhecido como a prova mais rápida do Brasil, propício a marcas pessoais, o 34º 10 KM Tribuna FM-Unilus tem um percurso totalmente plano, em vias largas, poucas curvas, ao nível do mar e tendo a orla da praia como cenário nos dois últimos quilômetros para os corredores terminarem a disputa em alto astral.

A largada é na Rua João Pessoa, no Centro. De lá, os atletas passam pelo Túnel, e logo depois completam o primeiro km. Depois, seguem pelas avenidas Rangel Pestana, Ana Costa (passando nos km 2 e 3), Francisco Glicério (onde o atleta chega ao km 4, na esquina com o Canal 3) e Afonso Pena, chegando à metade do trajeto, junto ao Canal 4.

A segunda metade da prova segue pela mesma via até o Canal 5, com os corredores e caminhantes alcançando os km 6 e 7. Ao entrarem na praia, terão os dois últimos quilômetros até a chegada. Dali em diante é só correr em até a Praça das Bandeiras, no Gonzaga, com um grande público vibrando e torcendo, sobretudo na reta final, do Canal 3 em diante.

EVOLUÇÃO DO NÚMERO DE INSCRITOS NOS 10 KM TRIBUNA FM-UNILUS A CADA ANO:

AnoInscritos
1986950
1987400
1988200
1989400
1990400
1991708
19921.322
19931.547
19941.800
19953.000
19963.537
19973.739
19984.100
19994.500
20004.395
20015.500
20026.000
20037.000
200410.000
200511.500
200612.000
200712.500
200814.000
200915.000
201015.000
201116.000
201216.500
201318.172
201419.841
201521.026
201620.111
201720.481
201817.578
201920.000

Fonte: FMA Notícias

 

PARTICIPAÇÃO DE INSCRITOS POR CIDADES EM 2019:

Cidade/estadoInscritos
Santos/SP8.531
São Vicente/SP2.493
São Paulo/SP2.054
Guarujá/SP1.480
Praia Grande/SP972
Cubatão/SP791
São Bernardo do Campo/SP314
Santo André/SP298
Campinas/SP192
Peruíbe/SP145
Ribeirão Preto/SP135
Itanhaém/SP129
Osasco/SP123
São Caetano do Sul/SP91
Uberlândia/MG87
São José do Rio Preto/SP83
Bragança Paulista/SP80
Guarulhos/SP80
Registro/SP75
Iguape/SP74

CAMPEÕES DOS 10 KM TRIBUNA FM-UNILUS

33ª edição – 2018

Maxwell Kortek Rotich (Uganda) – 27min22s (recorde)

Paskalia Chepkorir Kipkoech (Quênia) – 32min15s

 32ª edição – 2017

Paul Kipkorir Kipkemoi (Quênia) – 28min27s  / Tatiele Roberta de Carvalho – 33min30s

 31ª edição – 2016

Paul Kipkorir Kipkemoi (Quênia) – 28min55s / Failuna Abdi Matanga (Tanzânia) – 32min48s

 30ª edição – 2015

Edwin Kipsang Rotich (Quênia) – 28min20s / Nancy Jepkosgei Kipron (Quênia) – 32min28s

29ª edição – 2014

Joseph Kachapin Aperumoi (Quênia) – 28min17s / Nancy Jepkosgei Kipron (Quênia) – 32min13s

28ª edição – 2013

Edwin Kipsang Rotich (Quênia) – 27min45s / Nancy Jepkosgei Kipron (Quênia) – 32min36s

27ª edição – 2012

Mark Korir (Quênia) – 28min01s / Paskalia Kipkoech (Quênia) – 30min57s (recorde)

26ª edição – 2011

Marilson Gomes dos Santos – 27min59s / Eunice Kirwa (Quênia) – 32min07s

25ª edição – 2010

Marilson Gomes dos Santos – 28min18s / Eunice Kirwa (Quênia) – 33min04s

24ª edição – 2009

Marilson Gomes dos Santos – 28min16s / Eunice Kirwa (Quênia) – 32min52s

23ª edição – 2008

Joseph Kibiott Ngetich (Quênia) – 28min47s / Fabiana Cristine da Silva – 34min10s

22ª edição – 2007

Lawrence Kiprotich (Quênia) – 28min06s / Ednalva Lauriano – 33min12s

21ª edição – 2006

Marilson Gomes dos Santos – 28min27s / Bertha Oliva Sanches (Colômbia) – 33min23s

20ª edição – 2005

Marilson Gomes dos Santos – 28min30s / Margaret Karie (Quênia) – 33min56s

19ª edição – 2004

Benson Cherono (Quênia) – 28min10s / Ednalva Lauriano – 33min22s

18ª edição – 2003

Marilson Gomes dos Santos – 28min18s / Ednalva Lauriano – 33min25s

17ª edição – 2002

João Ntyamba (Angola) – 28min50s / Ednalva Lauriano – 33min16s

16ª edição – 2001

João Ntyamba (Angola) – 28min24s / Leah Kiprono (Quênia) – 33min44s

15ª edição – 2000

João Ntyamba (Angola) – 28min27s / Fabiana Cristine da Silva – 33min22s

14ª edição – 1999

Nestor Garcia (Uruguai) – 28min15s / Martha Tenório (Equador) – 33min09s

13ª edição – 1998

Valdenor dos Santos – 28min26s / Martha Tenório (Equador) – 32min57s

12ª edição – 1997

Vanderlei Cordeiro de Lima – 28min01s / Carmen de Oliveira – 33min47s

11ª edição – 1996

Ronaldo da Costa – 28min20s / Marcia Narloch – 33min49s

10ª edição – 1995

Ronaldo da Costa – 27min56s / Roseli Machado – 32min12s

9ª edição – 1994

Luiz Antonio dos Santos – 29min25s / Leone Justino – 35min50s

8ª edição – 1993

Odiles Marçal – 30min30s / Leone Justino – 37min26s

7ª edição – 1992

Odiles Marçal – 30min46s / Sonia Maria Marques – 36min50s

6ª edição – 1991

Silvio Maia – 31min12s / Leone Justino – 38min38s

5ª edição – 1990

Silvio Maia – 31min09s / Magali Aparecida – 38min38s

4ª edição – 1989

José Gama Ribeiro – 34min54s / Magali Aparecida – 38min02s

3ª edição – 1988

Silvio Maia – 30min20s / Elisabeth Ribeiro – 40min14s

2ª edição – 1987

José Milton dos Santos – 41min47s / Luiza Felix do Nascimento – 50min29s

1ª edição – 1986

Cláudio Ribeiro – 30min53s / Rosa Maria Leal – 37min00s

—————————

DOAÇÃO DE TÊNIS – Os atletas que forem até a Academia Unilus para a retirada dos kits também poderão participar de uma importante ação social, doando seus tênis usados, que serão destinados ao Fundo Social de Solidariedade de Santos, para entrega a pessoas necessitadas. “É uma colaboração que todos corredores podem dar, porque sempre tem aquele par de tênis encostado, que não usa mais, mas que será muito útil para alguém”, afirma o diretor presidente de A Tribuna, Marcos Clemente Santini.

Com 20 mil inscritos, a segunda maior concentração de pessoas numa corrida de rua do País, a prova terá largada em ondas, ou seja, dividida para facilitar o fluxo no início do percurso. A linha de largada será na Rua João Pessoa, no Centro, e chegada junto à Praça das Bandeiras, na Praia do Gonzaga. Os primeiros a saírem, às 7h50, serão os cadeirantes competidores, cadeirantes com um condutor, deficientes físicos e visuais e o Pelotão da Igualdade. A elite A feminina começa a correr às 7h58; a elite A masculina, a elite B (homens e mulheres) e o Pelotão Premium, às 8h13; e os amadores às 8h15. Na sequência, às 8h35, o segundo pelotão dos amadores, e fechando, 8h55, o terceiro pelotão de amadores, cadeirantes com um ou múltiplos condutores e caminhantes.

Corrida terá transmissão ao vivo pela internet

Quem estiver longe poderá acompanhar todos os detalhes do 34º 10 KM Tribuna FM-Unilus em tempo real pela internet. Pela primeira vez, a tradicional corrida terá transmissão ao vivo, tanto pelo site atribuna.com.br quanto pelo Facebook do Grupo Tribuna, o facebook.com/grupo.tribuna/.

A transmissão será interativa, com a participação dos espectadores via mensagem, com a narração a cargo do editor-chefe da TV Tribuna, Eduardo Silva, sem dúvida, um dos maiores jornalistas esportivos da região, e o repórter do GE e narrador da TV Tribuna, Antonio Marcos. Simultâneamente, será feita a cobertura dos bastidores da prova pelos Stories do Instagram da Tri FM, o instagram.com/radiotrifm/.

SIGA NOSSO INSTAGRAM

Já pensou correr em Manaus, e conhecer o paraíso ecológico do mundo?      ACESSE!!!

Toda a linha TomTom com 10 % de desconto

em www.lojatomtom.com.br

CÓDIGO : COLUCCI_TT10

Acesse e CONFIRA!!!

 

 

publicidade

publicidade

Veja também:

 

Zero Runner – Corrida sem impacto – Kainágua

 

QUER SABER ANTES PARA NÃO FICAR DE FORA?

AVISE-ME das NOVIDADES

 

 

Sobre Antonio Colucci

Um corredor que escreve, 'RunPorter' e Pai do Diego. Correndo desde 2004; Escrevendo desde 2007; Pai do Diego desde 2008; Maratonista desde 2009.

Veja também

Maratona do Rio 2019 – Novidades

A Maratona do Rio de Janeiro de 2019 será uma nova prova. Totalmente remodelada das …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Concorra inscrições de provas, camisetas e brindes.

Cadastre-se na nossa newsletter e saiba de tudo .

Obrigado! Foi enviado um email de confirmação para você.