domingo , 16 junho 2019
Meia Maratona do Rio 2019 topo

Publicidade

Ínicio / Blog do Colucci / Corredores Fora da LEI

Corredores Fora da LEI

O tema é recorrente, a maioria prefere generalizar e chamar de PIPOCA, e nesse momento da GENERALIZAÇÃO e ROTULISMO já perde toda e qualquer forma de razão.

Generalizar qualquer coisa que seja é banalizar a realidade, é jogar ao vento para ver o que acontece. É pedir para virar motivo de chacota ou tentar ser o dono da verdade, e nada disso leva a algo construtivo. Isso só gera revolta e inimizades, brigas por fanatismos desnecessários.

Exemplos recentes e diários são as torcidas uniformizadas do futebol e a guerra política de ‘coxinhas’ e ‘mortadelas'(outra generalização totalmente desnecessária que fez amigos virarem inimigos mortais).

Pipoca é um alimento feito com milho, é muito saborosa e pode ser degustada salgada ou doce.

O termo pipoca na corrida, reza a lenda, advém do carnaval baiano onde quem não pode comprar os abadás para pular dentro do trio elétrico, fica do lado de fora da corda PULANDO QUE NEM PIPOCA.

Após essas duas definições tão distintas, generalizar a pessoa que corre uma prova de corrida de rua sem estar inscrito de ‘Pipoca’ é totalmente sem noção, primeiro porque não é saboroso correr sem inscrição e segundo porque não está do lado de fora PULANDO, está dentro e correndo com toda infra estrutura a disposição.

Correr sem inscrição

Existem vários tipos de pessoas que correm sem inscrição, todas têm as suas VERDADES, todas tem seus MOTIVOS.

A realidade é que a educação no país é tão precária que reflete em toda e qualquer atividade. O jeitinho brasileiro criado na década de 70 continua vigorando.

‘Ser malandro’ para muitos é uma virtude, e essa é a parte mais assustadora quando falamos de ESPORTE, de qualidade de vida, de EXEMPLOS. Tirar vantagem em tudo é um vício, um problema SOCIAL que reflete inclusive na CORRIDA.

Há uns cinco ou seis anos atrás, eu falei sobre correr sem inscrição, sobre os altos preços cobrados pelas organizadoras e a péssima qualidade dos serviços prestados, a matéria foi editada, cortaram mais da metade do que falei, mas com insistência consegui ser ouvido por algumas organizadoras de corrida que melhoraram e muito suas corridas desde a inscrição até a medalha. Infelizmente, os malandros também melhoraram e ampliaram as formas de dar golpe para prejudicar os eventos.

Nesse período passei a observar mais atentamente os corredores sem inscrição e nesse momento aquela generalização de ‘pipoca’ se torna algo ainda mais absurda.

Existem os corredores que correm sem inscrição para treinar, acompanhar alguém, estar presente na primeira corrida de um amigo, fotografar no meio do percurso ou simplesmente apoiar colegas da equipe, são pessoas que NÃO passam pelo pórtico de largada ou de chegada e raramente pegam sequer um copo de água no percurso. Não fazem questão de ficar postando ou aparecendo como participante da prova.

Se estão certos ou errados, cabe a própria consciência, não quero e nem devo julgar ninguém, se não estiverem atrapalhando ou roubando já é um ótimo começo.

Nessa turma Eu já vi e até fotografei muitos corredores experientes, alguns desses corredores sempre aparecem nas redes sociais criticando e xingando o generalizado ‘pipoca’, sem lembrar que um dia já estiveram ‘pipocando’ por qualquer que seja o motivo. Nesse grupo eu incluo pessoas com ótima formação profissional e que com certeza não fizeram por mal ou pensando em prejudicar alguém, simplesmente foram e correram para acompanhar amigos.

Agora, o GRANDE PROBLEMA das corridas de rua são os ladrões, os falsários, os falsificadores, os malandros que conseguem cometer CRIMES PREVISTOS NO CÓDIGO PENAL e são chamados de ‘PIPOCA’ pelos generalizadores de plantão.

Cenas bizarras foram registradas nos últimos anos de pessoas que aparecem nas corridas de rua com o intuito de BURLAR as regras para se dar bem.

CASOS DE CRIMES COMETIDOS NAS CORRIDAS:

– Comércio de inscrição nas redes sociais(se é pessoal e intransferível, correr com nome e CHIP de outra pessoa é crime de falsidade ideológica),

– Inscrição com nome de idoso(para pagar menos, muito jovem comete o crime acima e pior, prejudica a classificação dos idosos que treinam),

– Número falso: vários corredores foram pegos com números falsos, a maioria foi notificada e teve que acertar as contas. Vai chegar o dia que corredores sairão da prova de viatura direto para a delegacia.

– Roubo de medalha: não basta correr com número falso, o infrator tenta chegar na entrega de medalha para enganar o Staff e conseguir uma medalha da prova que ele nem inscrito estava.

– Agressão: além de não estar inscrito, esse corredor discute com o Staff que pede para ele sair pela lateral antes da entrega da medalha e alguns ameaçam e chegam a agredir quem está trabalhando e defendendo o direito dos inscritos.

– Formação de quadrilha: além de correr sem estar inscrito, alguns formam grupos para correr SEM INSCRIÇÃO e tumultuar para conseguir pegar medalha e kit lanche pós prova. Não tem coragem de agir sozinho e chegam em grupo para intimidar os staffs.

– Falso testemunho: esses chegam a ser engraçados até, porque chegam com histórias mirabolantes e tristes para os staffs para ludibria-los e conseguir uma ou ‘mais uma’ medalha.

Esses são alguns crimes que vem acontecendo nas corridas, que vem dando trabalho redobrado aos organizadores para que os inscritos tenham uma boa experiência e continuem correndo.

Sei que a maioria dos corredores que vão ler esse texto nem imaginam que essas coisas aconteçam EM TODAS AS CORRIDAS, e se você não sabia significa que de alguma forma esses bandidos estão sendo contidos.

Essa roubalheira não combina com esporte. Roubalheira combina com prisão, mas no Brasil, infelizmente ainda não são cumpridas as leis da forma que deveria.

CORTADORES DE CAMINHO

Já que o assunto é crime, podemos lembrar dos cortadores de caminho, essa categoria de malandro que ROUBA descaradamente mas que paga pela inscrição para poder ostentar a mentira de um tempo falso que prejudica toda a classificação. Esses não são generalizados como ‘pipoca’ e são muito piores que os que correm sem
Inscrição.

Saindo agora da área criminal, a corrida de rua é um esporte que tem crescido muito, o número de praticantes aumenta a cada dia, as provas estão proliferando em todos os cantos do país. Existem boas e más organizadoras, existem bons e maus corredores. Existem provas que dão problemas e existem provas que SÃO PROBLEMA.

Não se pode generalizar, não se pode sair ‘vomitando’ regras com se não houvesse amanhã, ou melhor, se não houvesse ‘o ontem’.

Eu, após 14 anos de corridas de rua, 62 provas só em 2016, estou cada dia mais cansado de ver essas atrocidades.
Tenho preguiça de acordar para correr provas que estou inscrito, quando não estou inscrito faço questão de acordar bem tarde e aproveitar o máximo o momento sono, não tenho paciência para participar de uma corrida sem estar devidamente inscrito.

Não consigo entender o que faz alguém sair de casa para ‘tentar enganar os outros’, ‘tentar roubar algo que não é merecido’, ‘prejudicar tantas pessoas que pagaram por algo que correm o risco de ficar sem’.

Também não concordo com organizadores incompententes que utilizam do expediente ‘pipoca’ para justificar falhas absurdas como falta de medalha.

O assunto é muito extenso, o debate é enorme.

No próximo dia 26, acontecerá em São Paulo um encontro ONDE SERÁ DISCUTIDO esse tema, o Portal Sempre Correndo já confirmou presença, se você tem alguma sugestão, aproveite o espaço dos comentários ou mande por mensagem no ‘contato’ do site.

Correndo sem inscrição:

Agora, se após ler todos esses crimes que acontecem em todas as corridas, você ainda quiser correr sem estar inscrito, EVITE um constrangimento maior e não passe pelo pórtico de largada e nem o de chegada.
Em hipótese alguma tente ‘roubar’ uma medalha ou kit pós prova, porque legalmente é roubo e ter que responder judicialmente por algo tão pequeno não vai ser interessante.

Se algum amigo oferecer uma inscrição para alguma prova e não for possível trocar o nome, NÃO UTILIZE o chip de cronometragem, o tempo não sairá no seu nome e você estará prejudicando a classificação da prova.

NUNCA corra com chip de um idoso.

Tantos problemas e nem falamos sobre o atendimento médico que pode ser uma catástrofe caso você esteja com nome de outra pessoa ou SEM NOME, no atendimento emergencial, o nome que estiver cadastrado é o que vale e isso pode causar sérios problemas.

Aproveite o espaço, deixe seu comentário, compartilhe com seus amigos corredores.

Vamos tentar deixar a corrida nossa de cada dia como um esporte agregador, sem generalizações e ódio.

Correr é vida, correr é saúde, o esporte é PAZ.

Compartilhe essa ideia e vamos acabar com os ‘malandros’ que tentam acabar com nosso lazer, nosso hobbie, nosso esporte.

Colucci
Blog e Run
SempreCorrendo.com.br

Sobre Antonio Colucci

Um corredor que escreve, 'RunPorter' e Pai do Diego. Correndo desde 2004; Escrevendo desde 2007; Pai do Diego desde 2008; Maratonista desde 2009.

Veja também

Maratona Internacional de São Paulo 2.020 – Inscrições abertas

Foi dada a largada para a 26ª Maratona Internacional de São Paulo.  A prova será …

4 Comentários

  1. Walmir Passarelli Neto

    Muito bom, excelente texto…penso exatamente igual…e fico muitas vezes com “receio” de expor este meu ponto de vista…outro dia disse em uma rede social que era “contra” as pessoas correrem sem inscrição, e fui tachado de “elitista”, “preconceituoso”, etc. Como debater com uma pessoa que pensa assim? Espero que um dia cheguemos ao consenso, e que o ser humano aprenda a respeitar o próximo, aprenda a não querer “levar vantagem” em todas as situações.

  2. Colucci, te acompanho ha algum tempo, gosto do que escreve, virei fã. Concordo em quase tudo que você escreveu, mas na parte de correr com o chip de um amigo, nao vejo problema nenhum, eu mesmo ja tive corridas que não pude ir, e dei meu kit pra algum amigo, não vejo isso como crime, e acho que estão “recriminando” além do normal, estão extrapolando. E parabéns pelo texto

    • Eduardo, ,o problema de utilizar o CHIP com nome de outra pessoa, além de configurar falsidade ideológica que é crime se for levado ao pé da letra é que inconscientemente o corredor estará prejudicando o resultado final, estará alterando a veracidade da classificação por categoria. Eu já passei meu numero e chip para outro corredor, avisei a organização que autorizou a mudança e disse ter mudado, esse corredor ficou entre os cinco primeiros, e não tinham alterado no sistema, o locutor chamou meu nome para receber a premiação e eu nem estava presente na prova. Tudo foi resolvido, mas eu poderia reinvindicar esse tempo que não é meu. Se é uma pessoa de má fé, utiliza esse tempo melhor para conseguir largar em ondas mais rápidas em outras provas, e muitos outros casos que prejudicam e muito a corrida como CORRIDA. Se não tem o nome, não USE o CHIP. Muito mais fácil e tranquilo.
      Abraço
      Colucci

  3. Muito bom texto. Infelizmente muitas pessoas não pensam dessa forma.

Concorra inscrições de provas, camisetas e brindes.

Cadastre-se na nossa newsletter e saiba de tudo .

Obrigado! Foi enviado um email de confirmação para você.